As redes sociais

Tem essas pessoas que ficam falando asneiras os tempo todo. Vejo a timeline do facebook e olha, tem gente por que tenho afeto, mas, dadas as coisas que publicam nas redes sociais, perdem o respeito que eu tinha. Me choco com as pessoas. Aquela coisa – você nunca imagina que as pessoas de quem se gosta não tenham o menor bom senso ou senso de ridículo e venham sacudir o seu fanatismo religioso imbecil, homofobia e, de maneira geral, estupidez, na cara de todo o seu círculo social sem o menor constrangimento.

 

Tem essas que até não falam asneiras, defendem posições razoáveis, por vezes até nobres. Mas qual é o sentido de ficar discutido todos os temas com os faladores de abobrinhas, munidos de preconceitos e senso comum que não resistem ao mais leve bom-senso, mas nem por isso arredarão de suas posições? Discutir com essa gente é perda de tempo. Vejo amigos bacanas, inteligentes e bem intencionados perdendo tantas horas nessas discussões que não levam e nem têm como levar a lugar algum.

 

Eu não participo. Só posto status e tweets bobos ou que falem sobre acontecimentos meus. Discutir legalização do aborto, pena de morte ou políticas salariais da educação no facebook? A troco de quê? O máximo que eu consigo com isso é me decepcionar com gente que eu levava em conta. Por outro lado, quando eu pergunto opiniões sobre um baton ou alguma atitude a tomar, só tenho retornos proveitosos e prazerosos.

 

E tem os cachorros e gatos. Eu não gosto de cachorros e gatos, e me aborrece que as redes sociais tenham se tornado, em parte, perpétuas feiras de adoção e fóruns de denúncia de maus tratos. Eu não dou a mínima para esses assuntos, não estou nem aí se for classificada como desalmada por isso, mas no que tange a animais, sim, tenho uma pedra de gelo no lugar do coração. Não significa que eu seja a favor de maus-tratos, eu só não ligo mesmo, acho duas coisas: que eu tenho mais com o que me preocupar e que já tem um número excessivo de pessoas se preocupando com isso.

 

Isso tudo não foi pra chegar a lugar nenhum. Não tem nenhuma conclusão. Foi mais um apanhado das minhas impressões sobre as redes sociais hoje em dia. Tenho meio que preguiça, não sinto muita vontade de participar na maior parte do tempo. Mas gosto muito quando eu entro, meus amigos estão lá, para conversar, dar opinião, enfim, há uma forma de contato rápido e descomprometido que eu aprecio.

15 de fevereiro de 2012. Devaneios.

Deixe um comentário

Be the first to comment!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback URI

%d blogueiros gostam disto: