Como a internet me salvou novamente

Mamãe me deu uma calça muito linda uns dias pra trás. Ficou perfeita no corpo. Mas um dos dois botões soltou quando ainda estava com cheiro de nova. Encostei no armário à espera de poder ir a um armarinho mandar pregar, assim como a outra calça, que está meio encostada até eu poder comprar um cinto (ou suspensório, por que não?.

Até que hoje resolvi que eu precisava de pelo menos uma das calças pra viajar, e tentei ir no armarinho mais próximo, mas é feriado e dei de cara com a porta.

Eu fiz o que eu deveria ter feito no dia em que o botão caiu: Procurei no google “como consertar botão da calça jeans” e o yahho respostas, para a minha surpresa, tinha a resposta: “coloque um pano pra não estragar e bata com o martelo, com força.” Simples assim? Tentei e funcionou, o botão parece estar bastante firme.

São incontáveis as vezes que a internet me salvou. Quando eu estava prestes a receber os amigos e a torneira disparou a internet me ensinou a desmontar e consertar a torneira (imagina se eu tinha dinheiro para chamar encanador, até parece), já me ensinou a consertar zíper, e resolver mais um monte de coisinhas.

A propósito, o Livro “como consertar quase tudo” que eu tenho em casa ensina a consertar vários problemas com botões, mas não esse…

Assim, obrigada, google, obrigada yahoo respostas, e obrigada millah, a usuária que trouxe a resposta dos meus problemas.

7 de setembro de 2012. Tags: , , , , , . Uncategorized. 1 comentário.

Eu descobri que sei inglês

Eu não sabia inglês. Eu era capaz de jurar que não sabia. Olhava feio pro namorado quando ele dizia que não tinha legenda. Mas duas coisas mudaram isso. 

Um dia eu quis muito, muito assistir um programa, mas não havia legendas. Respirei fundo e assisti sem legenda, e, surpresa, entendi a maior parte. Depois encontrei legendas em inglês, e entendi tudo, salvo um ou outro vocabulário específico (duvido que você saiba falar nabo em inglês. E o nome do peixe pregado em inglês, qual é?)

Aí o cursinho que eu faço online tem aula de inglês. E pronto, eu entendo a aula, que é dada toda em inglês, afinal, são adultos estudando para serem oficial de chancelaria, se quisessem moleza, deviam ter sentado no pudim. E aí é isso, quando eu vi, eu estava ali, lendo e assistindo em inglês.

Não falava, mas aí, depois de duas taças de vinho eu perco a inibição e não mando mal. Não escrevia, mas um dia tive que fazer uma redação em inglês, foi vergonhoso, mas pelo menos saiu alguma coisa.

Próximo passo ler um livro. Conto com a ajuda do dicionário do kindle, mas sei que me sairei bem. Na verdade, já li um bocadinho de literatura simples em inglês, e me saí bem (li sherlock holmes, é domínio público, uso pirataria, mas sempre tento a alternativa legal)

Estou orgulhosa da minha habilidade recém adquirida. Hoje estava vendo aquele programa das pequenas misses, e podia ser em inglês ou dublado, e eu preferi em inglês, porque eu até perco umas coisas, mas entendo a essência, e estou treinando, né?

Fica minha gratidão ao Chef Gordon Ramsay, provavelmente o principal responsável pelo destravamento desse “achievement” no jogo da vida.

3 de setembro de 2012. Tags: , , . Estudos. Deixe um comentário.

Só palhaçada

Chegou meu “A Dança dos Dragões, quinto livro da série Crônicas de Gelo e Fogo, na reedição, já que a original veio faltando um capítulo. Pois é apesar de ter um capítulo a mais, o livro é mais de um centímetro mais fino. Aparentemente, pra minimizar os custos do recall, a Leya achou por bem imprimir os livros no pior papel que eles pudessem comprar, quase aquelas folhas de biblia. Palhaçadaaaaaa! Podendo, nunca mais compro nada da LeYa, esse pessoal está de brincadeira no mercado editorial. E tem mais, a tal edição, que atrasou porque eles queriam se certificar que não teriam novos erros… O capítulo que estava faltando veio com um layout diferente dos outros capítulos… Fikdik.

 

No mais, chegou a minha Glossy box de julho.

Veio Um creme da Wella em tamanho normal. Ele é muito bom, hidratação em três minutos, meu cabelo adorou, derreteu feito manteiga, ficou macio até.

Veio um baton dailus, não pude nem formar uma opinião sobre o produto, porque a cor era horrenda, nem abri, passei pra frente.

Veio um creme depilatório veet, ele é grande, ainda não usei, mas gosto da veet, mas fica a dica que eu já recebi outra amostra de creme depilatório mês passado, só que de outra marca(Depi roll). 

Me mandaram um sabonetinho dove que é amostra grátis, não vou nem considerar.

E me mandaram um pote de purpurina branca. Só isso. Um pote de purpurina e um cartão explicando como fazer francesinha com glitter, que é tipo a pior idéia, porque o glitter não cola só no esmalte quando você põe o dedo no pote, ele gruda no seu dedo inteiro, e depois na sua roupa e seu cabelo e seu quarto., e a textura é grossa e esquisita.

Enfim, estou pensando em desassinar a Glossybox porque embora ela sempre valha mais do que custa, vem com muitas coisas que eu não preciso, melhor separar 20 reais por mês pra comprar uma novidade qualquer…

28 de agosto de 2012. Tags: , , , , , , , , . Uncategorized. Deixe um comentário.

A dança dos Dragões: uma novela sem data pra acabar

Estou lendo a série Crônicas de gelo e fogo. Comecei a ver a série, gostei, achei que o livro devia ser muito melhor, abandonei a série e fui pro livro, e toda vez que alguém fala de alguma coisa maluca que a série inventou e ou exagerou (tipo o roubo dos dragões ou o romance do Renly com o Cavaleiro das Flores), eu acho que minha escolha foi acertada.

Li o primeiro e segundo livros emprestados. O terceiro comecei a ler pirateado, mas depois arranjei emprestado. O quarto eu li piratão mesmo, mas a edição é meio ruim, com erros. comecei a ler o quinto livro em inglês e não consegui, meu inglês não é tão bom assim. Aí peguei o pirata e a edição era bem mais ou menos. Ela nem era a de portugal, era uma tradução amadora do inglês, então imaginem. Resolvi parar por ali e esperar para comprar, já que a edição brasileira viria em breve.

Aí o que aconteceu é sabido, como dizem os Dothrakis. Eu comprei na prevenda e descobri que a edição faltava um capítulo.

Li os comunicados da editora Leya, que prometiam a troca no começo de agosto, automática para os compradores de certos sites, inclusive Walmart, onde comprei.   O começo de agosto veio e seu meio já se foi, e até agora nem uma palavra da editora Leya ou do site do Walmart.   Hoje entrei no site e vi que já estão vendendo a “Edição definitiva”. E sobre o recall, nada. Mandei e-mail pra editora Leya e para oi atendimento Walmart, mas pelo o que eu já vi no reclame aqui, os compradores do submarino, saraiva, americanas e walmart estão na mesma situação, recebem ou respostas padrão inócuas do tipo “Observaremos sua solicitação até que seja proposta uma solução. Seu contato é muito importante para nós” ou então prazos sistematicamente adiados e informações contraditórias.

A situação é clara. A editora Leya se apressou em anunciar o recall, prometer e tal, e agora faz corpo  mole pra execução do compromisso. Com certeza, não pretendem trocar nem 10% dos livros da edição defeituosa, fruto de um trabalho apressado e desleixado. Contam que a maioria dos consumidores deixará por isso mesmo.

A reedição, anunciada como edição definitiva (nós compramos uma edição provisória sem saber…)  já está à venda, com o descarado selo “Nova edição: completa!” (Deveria ser “edição sem erros absurdos!”).

A editora Leya e as lojas virtuais preocuparam-se antes em voltar a embolsar com as vendas do que em consertar a burrada que fizeram com os leitores mais apaixonados, mais fieis e mais confiantes: os que compram na prevenda. Nós, que compramos ainda antes de todos, confiamos na loja e na editora, pagamos pro algo que não receberíamos tão cedo, nós fomos jogados pra escanteio, enquanto eles vão atender os pedidos de quem pode render alguma coisa. O nosso dinheiro eles já ganharam mesmo, nóes que fiquemos a correr atrás de serviços de atendimento e sites de reclamação, mendigando uma resposta. Nós não interessamos mais. Somos os idiotas que dão dinheiro pra eles a troco de qualquer porcaria que queiram empurrar pra nós. Agora somos apenas um problema indesejável.

E pensar que eu deixei de ler o pirata porque queria ler uma boa edição. Ai que ingenuidade. A edição pirata tem muitos erros, mas tem todos os capítulos. E a edição oficial da Leya também tem erros, tá? Há vários pontos com erros, texto esquisitos, escolha improvável de vocabulário… Isso em uma tradução que demorou  UM ANO.

A resposta que a editora me mandou foi a seguinte:

“As trocas já se iniciaram. A quantidade de clientes aguardando o livro é muito grande, por isso pode demorar alguns dias para que você receba o seu exemplar.

É necessário que você aguarde.”

Tenha santa paciência com esse bando de palhaços brincando de editora. Eles não conseguem atender os compradores que compraram há meses, cuja quantidade jé era conhecida antes mesmo de começarem a reimpressão, mas podem atender novos pedidos, aí sim.

O próximo leio pirata, ou me aventuro em inglês (a edição em inglês, importada, é metade do preço da edição brasileira.) só pra ter o prazer de não dar um tostão pra LeYa.

Walmart ainda é um caso a se pensar, já que eles sempre me atenderam bem, e não é culpa deles a trapalhada da editora,  mas vamos ver.

17 de agosto de 2012. Tags: , , , , , , , , , . Devaneios, Uncategorized. 2 comentários.

O que me falta

O que eu não tenho?

 

Compromisso?

Força de vontade?

Disciplina?

Vergonha na cara?

 

O que me falta?

 

Eu sei que não me falta inteligência, nem educação, nem caráter. Está tudo aí. Mas o que me impede de  fazer as coisas? De levar adiante, até o fim?

Eu estava vendo um velho amigo no facebook. Nem tenho muito contato mais, nem sei bem como anda a vida, mas vá lá, velhos amigos ão velhos amigos. Ele está com um projeto de postar uma música por semana. E ele posta mesmo. As vezes atrasa, coisa e tal, mas ele posta. Já são 26 músicas hoje. Exatamente metade de um ano. Hoje parei pra ver e ouvir, e é bacana mesmo. E fiquei pensando que eu não consigo ter esse compromisso com nada. Eu nunca conseguiria sustentar um projeto assim, aí resolvi escrever sobre isso aqui e vi que nesse blog mesmo eu não escrevo desde maio. 

Eu não consigo emagrecer, eu não consigo estudar, eu não consigo poupar, eu não consigo ser pontual, eu não consigo praticar atividades físicas, eu não consigo dormir cedo, eu não consigo acordar cedo.

 

Eu fui à psicóloga falar sobre minha dificuldade com comida, com emagrecimento. Cheguei atrasada em todas as sessões. Ela logo identificou que meu problema não é com comida, é com rotinas e limites de maneira geral. Não consigo me controlar bem em nenhum dos aspectos da minha vida. Eu mais deixo a vida me levar do que controlo a minha vida.

 

Tenho déficit de atenção(sim, tenho, diagnosticado e medicado), tenho déficit de disciplina, tenho déficit de motivação. Vou me arrastando, distraída e desanimada pela vida afora.

 

A despeito disso estou aqui, Formada no curso que eu escolhi, na melhor faculdade da minha cidade, aprovada em dois concursos (falta nomeação. Cadê, Sr prefeito? Comofaz, Dr. Desembargador?), noiva de um moço sensacional. 

 

Eu consegui todas as coisas a que me propus mesmo com essa falta desesperadora de seja lá o que for que me falta.

 

E aí é que me pergunto a que eu poderia ter me proposto e o que eu poderia ter feito se isso que me falta não me faltasse.

 

15 de agosto de 2012. Tags: , , , , , , , . Uncategorized. Deixe um comentário.

Eu me lembro

Ando meio nostálgica. Fico lembrando-me de quando eu tinha 17 anos. Quando as coisas pareciam tão complicadas, mas na verdade era tudo tão simples, como eu era feliz com pouco e infeliz com menos ainda.

 

Fico pensando em como eu era e como eu me tornei. Meus acertos e erros. Só estou assim… Nostálgica mesmo, pensando como o tempo passou rápido, como eu poderia ter feito diferente, como eu escolhi bem em outras coisas.

 

Não sou hoje quem eu esperava ser. Mas enfim, temos muitas expectativas tolas. A verdade é que minha evolução foi bastante boa. Naquela época eu achava que eu ia me tornar uma pessoa completamente diferente no futuro. Hoje, em contrapartida, eu estou muito perto de ser quem eu quero ser. Quero melhorar uns aspectos, claro, mas não me sinto insatisfeita comigo como eu me sentia.

 

Era bom quando eu tinha 17 anos, mas é melhor hoje. Mas não posso negar que era mais simples e alegra naquela época.

15 de maio de 2012. Uncategorized. Deixe um comentário.

Cia dos Livros: Não comprem

Ando passando uma raiva com a Cia dos Livros.

Pesquisei para comprar uns livros de que precisava para fazer o projeto de mestrado,  e acabei comprando lá, porque tinha um bom preço.

Pediam 9 dias úteis para entregar de SP para  BH, mas achei que jamais demoraria tanto, então fiz a compra.

Fiz um pedido na Cia dos Livros (n. 394116) no dia 18 de abril. O pagamento foi confirmado no mesmo dia. No dia 19 recebi um e-mail em que informavam que era aguardada reposição do fornecedor, ou seja, venderam livros que não tinham. Ainda assim, aguardei até o dia 23 de abril. Como não constava ainda que a livraria tivesse os livros, resolvi cancelar o pedido e comprá-los, mais caros, numa loja física que pudesse entregá-los de imediato, fois precisava viajar. Fiz o telefonema no dia 23 a tarde. A ligação durou cerca de 20 minutos (é um interurbano) a atendente, cujo nome eu não anotei, ficou o tempo inteiro pedindo que eu aguardasse mais um momento e ao final informou que estava cancelado o pedido.

Voltei de viagem no dia 05/05 e deparei-me com o pedido entregue. O pedido que eu havia cancelado. No dia 06/05 recebi um e-mail informando que o pedido havia sido entregue e o respondi dizendo que eu havia cancelado o pedido. Como na segunda-feira, dia 08/05 não responderam meu e-mail até quase a hora do almoço, telefonei novamente e pedi o recolhimento desses livros e o estorno. A atendente, Cíntia Ferreira, disse que não constava pedido de cancelamento e informou que os livros seriam recolhidos em 5 dias úteis. Eu pedi um protocolo da ligação e a atendente disse que não existia.

No dia 11/05 responderam então meu e-mail, falando que recolheriam o pedido em até 05 dias úteis. Bom, passou-se o prazo dado pela Sra. Cíntia, e essa empresa desorganizada evidentemente não recolheu o pedido.

Telefonei há pouco e falei com o Sr. Everton, que me disse que encaminharia um código de postagem para que eu mesma enviasse os livros, e quando eles chegassem lá, fariam o estorno, mas não quis me informar o prazo, disse que “aquando os livros retornassem ao estoque será feito o estorno”

Eu já paguei mais caro pelos livros porque eles, em evidente má-fé, vendem livros que não têm em estoque, já paguei por um pedido que foi cancelado antes do envio, fiz inúmeros interurbanos para tentar contornar a incompetência e desorganização da Cia dos Livros. Obvio que estes custos não serão reembolsados, mas fica o alerta aos outros consumidores, a Cia dos Livros é o famoso “Barato que sai caro”. Não há boa-fé, organização, profissionalismo, vontade de atender bem. Não comprem, pois certamente só conseguirão dissabores fazendo negócio com essa empresa, que classifico como inidônea.

Vou aguardar o código de postagem, mas não vejo nenhum motivo para crer que dessa vez eles realmente resolverão meu problema. Penso que mais fácil será ir à justiça mesmo, pois é para empresas desonestas e que não respeitam o consumidor que são feitas as leis de defesa do consumidor.

14 de maio de 2012. Tags: , , , . Uncategorized. Deixe um comentário.

As redes sociais

Tem essas pessoas que ficam falando asneiras os tempo todo. Vejo a timeline do facebook e olha, tem gente por que tenho afeto, mas, dadas as coisas que publicam nas redes sociais, perdem o respeito que eu tinha. Me choco com as pessoas. Aquela coisa – você nunca imagina que as pessoas de quem se gosta não tenham o menor bom senso ou senso de ridículo e venham sacudir o seu fanatismo religioso imbecil, homofobia e, de maneira geral, estupidez, na cara de todo o seu círculo social sem o menor constrangimento.

 

Tem essas que até não falam asneiras, defendem posições razoáveis, por vezes até nobres. Mas qual é o sentido de ficar discutido todos os temas com os faladores de abobrinhas, munidos de preconceitos e senso comum que não resistem ao mais leve bom-senso, mas nem por isso arredarão de suas posições? Discutir com essa gente é perda de tempo. Vejo amigos bacanas, inteligentes e bem intencionados perdendo tantas horas nessas discussões que não levam e nem têm como levar a lugar algum.

 

Eu não participo. Só posto status e tweets bobos ou que falem sobre acontecimentos meus. Discutir legalização do aborto, pena de morte ou políticas salariais da educação no facebook? A troco de quê? O máximo que eu consigo com isso é me decepcionar com gente que eu levava em conta. Por outro lado, quando eu pergunto opiniões sobre um baton ou alguma atitude a tomar, só tenho retornos proveitosos e prazerosos.

 

E tem os cachorros e gatos. Eu não gosto de cachorros e gatos, e me aborrece que as redes sociais tenham se tornado, em parte, perpétuas feiras de adoção e fóruns de denúncia de maus tratos. Eu não dou a mínima para esses assuntos, não estou nem aí se for classificada como desalmada por isso, mas no que tange a animais, sim, tenho uma pedra de gelo no lugar do coração. Não significa que eu seja a favor de maus-tratos, eu só não ligo mesmo, acho duas coisas: que eu tenho mais com o que me preocupar e que já tem um número excessivo de pessoas se preocupando com isso.

 

Isso tudo não foi pra chegar a lugar nenhum. Não tem nenhuma conclusão. Foi mais um apanhado das minhas impressões sobre as redes sociais hoje em dia. Tenho meio que preguiça, não sinto muita vontade de participar na maior parte do tempo. Mas gosto muito quando eu entro, meus amigos estão lá, para conversar, dar opinião, enfim, há uma forma de contato rápido e descomprometido que eu aprecio.

15 de fevereiro de 2012. Devaneios. Deixe um comentário.

Pro-pontos Vigilantes do peso: A decepção

Fiquei decepcionada com o novo programa. Desde o princípio. Quando eu constatei que as fibras aumentavam os pontos dos alimentos estranhei. Afinal, no programa antigo elas eram determinantes para diminuir os pontos. Agora pouco fazem diferença – até aí ok – mas a diferença que fazem é para aumentar os pontos. Como assim?

Certa de que se tratava de um erro de impressão, alertei a instrutora, que falou que era assim mesmo, mas que ia conferir. Estava certa de que  na semana seguinte chegaria a errata.

Mas não foi o que aconteceu. A instrutora disse que a calculadora estava certa, porque os alimentos com fibras geralmente são mais calóricos mesmo, mas que não fazia diferença, porque o que mais contava eram as proteínas e carboidratos, mas que era melhor eu comer coisas com fibras porque saciavam mais.

Poucas reuniões depois, ela explicou o quanto era importante comer frutas por causa das fibras, e legumes, e que sucos e sopas batidas tinha pontos, ao contrário dos in natura, porque as fibras eram quebradas. No final da reunião perguntei se o programa tinha corrigido a posição sobre as fibras, já que a orientação da palestra tinha sido inteiramente contrastante. Ela deu um sorriso amarelo e disse que não, a calculadora estava certa, mas se referia mais a produtos industrializados.

Pra falar a verdade todo esse episódio das fibras já me desgastou bastante. Porque claramente há um erro que eles se recusam a assumir e corrigir. Se tivessem, na semana seguite comunicado que o material veio com um erro, seria ok, todos compreendem, as mudanças sempre trazem contratempos. Mas dizer que não, imagina não tem erro nenhum, é fazer pouco da nossa inteligência.

Divulgar um material que indica que as fibras aumentam a pontuação do alimento, enquanto divulga em cada matéria jornalística que é importante comer fibras, porque elas gastam mais energia para serem digeridas, é, no mínimo desrespeitoso.

Eu mandei e-mails para o vigilantes do peso, por sugestão da orientadora, mas jamais me responderam. Hoje mandei três e-mails, questionando diversos problemas, vamos ver se me respondem (eu duvido que respondam)

O negócio das fibras foi o gatilho da minha irritação, mas não foi a única coisa.

Antes, no programa antigo, podia-se imprimir um arquivo pdf com o caderninho de bolso para anotar os alimentos que consumimos. Como se sabe, o vigilantes incentiva que se anote o máximo de informações, pois um dos pilares do programa é o imperativo “monitore-se”. Com o novo programa o caderninhio sumiu da internet. Distribuíram na primeira semana uma agenda semanal muito boa, reformulada, e informaram que logo estaria à venda uma agenda trimestral, alem da calculadora eletrônica, que já havia sido propagandeada na revista Veja.

A agenda de papel até hoje não está disponível para venda. A eletrônica chegou essa semana. Foram meses aguardando.

Ademais, agora são apenas quatro livretos de orientação, além do guia de bolso e sugestões de cardápio. Te dão material por quatro semanas, e depois mais nada. Os livros de receita que ainda são vendidos estão com a pontuação antiga. Há promessas de que está sendo feito um material para adaptar a pontuação, mas até agora tem sido só conversa fiada.

Visivelmente a transição foi feita de forma mal planejada e atropelada. Presumo que queriam mudar no início do ano, quando muitos, no cumprimento de suas resoluções de início de ano, recorrem ao programa em busca de apoio. Implantaram o novo sistema e dispararam artigos na imprensa. Mas iniciaram o novo programa sem material de apoio (agendas, calculadoras e fichário), como pontos do programa mal esclarecidos (a questão das fibras). Não respondem a dúvidas enviadas pelo site e nas reuniões superlotadas só há sorrisos amarelos e desculpas esfarrapadas.

O material antigo vinha com receitas, dicas e eram 12 livretos. Agora são quatro, muito mais sucintos. E vieram com erro. Foleando o guia de bolso para mostrar a uma amiga interessada, constatei dois erros. Na página 48 temos sugestão de lanches com 0 pontos. O palmito está entre eles. Logo ali, na página 50, temos sugestões de lanches com 1 ponto. E adivinhe só? Temos palmito entre eles. Na lista o palmito consta como alimento 0 ponto.

Nas páginas 80/81 temos a tabela de pró-pontos ativos, que ganhamos quando fazemos exercício físico. Fui conferir quantos ganho na aula de spinning, que dura cerca de 40 minutos. Para minha surpresa, 30 minutos de atividade em intensidade moderada, para meu peso geram 3 pontos extras. 40 minutos geram 2 pontos extras. Conferi a tabela, e percebi que na verdade ela traz o mesmo número de pontos para qualquer peso (normalmente, quanto mais pesada a pessoa é, mais pontos elagera com exercícios

O que eu vejo nisso é que o programa vigilantes do peso tem se preocupado mais com marketing e vendas do que com seus associados. Suponho que no início eram guiados pela vocação de ajudar pessoas a alcançar uma perda de peso saudável, promovendo uma reeducação alimentar, uma consciência a respeito da relação com a comida.

Hoje na reunião o que se vê são mais pessoas magras querendo perder dois quilinhos. E o programa buscando lucrar o máximo sobre as pessoas que vêm e ficam pouco. É uma dieta como outra qualquer. O caráter de grupo de apoio, que era o que eu procurava quando fui ao vigilantes, está desfeito. A orientadora mal tem tempo de dizer olá, quanto mais orientar. E eles não abrirão muitas reuniões para preservar a pessoalidade do programa, porque o que interessa é que a reunião seja bem cheia e lucrativa.

10 de fevereiro de 2012. Dieta. 25 comentários.

Tristeza não tem fim. Felicidade sim.

Essa frase não é minha. É do Vinícius de Moraes, suponho, talvez do Tom Jobim. Preguiça de pesquisar. 

Estou nessa fase deprê. Acho cafona, acho adolescente emo. Mas estu, fazer o que? Tento não reclamar, tento não evidenciar. Mas estou tão pra baixo.

Achei que trabalhar resolveria todos os meus problemas, e arranjei um emprego. Ajuda, porque tenho menos tempo pra pensar na vida, mas não resolveu. Continuo bem infeliz quando não estou trabalhando. E é um negócio meio sem motivo e sem solução

Eu sou ridícula mesmo

9 de dezembro de 2011. Uncategorized. Deixe um comentário.

Próxima Página »